31 de outubro de 2017

O que é CDB? Como investir e a Rentabilidade

Um investimento muito versátil, o CDB tem bom rendimento comparável a outros produtos de Renda Fixa. Saiba o que é CDB, como investir nesse título e os títulos mais rentáveis do mercado.

A diversificação é a chave para uma carteira de investimentos de sucesso no longo prazo. Um dos grande benefícios da renda fixa é a possibilidade de investir em um mesmo produto, mas com emissores diferentes, garantindo segurança para seu portfolio. Nesse leque de opções, o CDB é uma ótima oportunidade de investimento, garantindo alta rentabilidade, extrema segurança e possibilidades estratégias de montar uma carteira estável de curto, médio e longo prazo.

Como um investimento muito versátil, o Certificado de Depósito Bancário permite que o mercado financeiro ofereça várias opções (de rentabilidade, prazo e de emissores) mantendo a mesma segurança. Além disso, é a possibilidade de você ter investimentos com objetivos e ideias diferentes.

 

O que é CDB?

 

Ao contrário do Tesouro Direto, CDB é uma forma de título privado. Esses títulos são emitido por bancos para captação de dinheiro, necessário para financiar suas atividades (como empréstimos, por exemplo).

De forma muito simples, você está emprestando dinheiro a um banco, que irá usa-lo para emprestar para outras pessoas ou empresas. Dessa forma, seu dinheiro acaba servindo para girar capital no país, gerando consumo e desenvolvimento.

Rentabilidade do CDB

Os CDBs são geralmente emitidos como “Pré-fixado”, “Pós-fixado” ou até mesmo no formato “Híbrido”.

CDB Pré-fixado

Da mesma forma que o nome diz, são os títulos onde você a taxa de rentabilidade já foi previamente fixada. Ou seja, você sabe exatamente quanto vai receber no vencimento.

Se a rentabilidade do CDB oferecido for de 10%, por exemplo, isso significa que você receberá 10% ao ano. Não há mistério ou pegadinhas, o valor de porcentagem exibido para um CDB pré-fixado demonstra a rentabilidade anual.

É indicado investir em um CDB pré-fixado se há expectativa da taxa de juros cair. Se, por exemplo, a expectativa seja da taxa Selic ficar estável em 6% e você encontrar um CDB pagando 7% ao ano, pode ser uma boa oportunidade investir no CDB, já que ele está pagando mais que a taxa básica de juros do país.

Vale dizer, porém, que estes valores são de rentabilidade bruta – sem desconto de Imposto de Renda. Não se preocupe com isso agora, a frente falaremos sobre a tributação.

CDB Pós-fixado

Nessa modalidade seu título fica atrelado a um índice, geralmente é um investimento atrelado ao CDI ou à taxa Selic.

Em outras palavras, seu título usa como referência de rentabilidade o CDI ou a Selic. Se um desses marcações sobe, a rentabilidade do seu CDB é maior, se eles descem, a rentabilidade é menor.

Exemplificando, se você encontrar um CDB pagando 103% do CDI, isso significa que a rentabilidade bruta anual será de 103% o CDI. Se o CDI estiver em 5,90%, isso significa, portanto, que a rentabilidade será de 103% x 5,90% = 6,07% ao ano.

De início isso pode parecer um pouco confuso, mas a medida que você for acumulando bagagem como investir isso se tornará mais simples.

Um título pós-fixado é indicado em casos onde você quer mais segurança, em vista de que seu título irá acompanhar as taxas de juros referência no mercado financeiro – e elas tendem a acompanhar o cenário econômico do país. Para prazos muito longos, são recomendados títulos pós-fixados.

CDB Híbrido

Por fim, temos a modalidade que mescla duas características: Pré-fixado (uma taxa de juros conhecida) e Pós-fixado (um indicador que varia ao longo do tempo).

Geralmente os CDBs híbridos são oferecidos atrelados a inflação (pelo indicador IPCA).

Se você encontrar, por exemplo, um “CDB IPCA+5%”, isso indica que esse título irá pagar, anualmente, 7% + IPCA (inflação). Se a inflação do ano foi de 3%, seu título pagaria, ao final do ano, 7% + 3% = 10%.

Da mesma forma que o pós-fixado, esse título é recomendado para longos prazos, onde você quer estar protegido da inflação, independente dos níveis que ela atinja.

Prazo de aplicação

Há uma grande oferta de CDBs no mercado financeiro com prazos muito distintos – e isso é algo ótimo para o investidor que busca diversificação.

Se você busca prazos menores, pode investir em um CDB de liquidez diária (onde o dinheiro não fica bloqueado) ou em prazos de 6 meses e 1 ano.

Já se o objetivo for médio prazo, há opções de 2 a 3 anos.

Por fim, se a intenção for um investimento maior, há opções de 4 até 5 anos.

Vale observar, porém, se o título que você está comprando não tem prazo de carência. Esse é um mecanismo adotado por alguns bancos para evitar que você saque o dinheiro antes desse prazo determinado.

 

A segurança do CDB

A segurança do CDB

Apesar do seu dinheiro ser usado pelo banco para fazer empréstimos, caso haja calote por parte do cliente da instituição, isso não afeta você. Isso porque seu compromisso é com o banco – e não com o cliente desse.

Além de você estar amparado por um mercado financeiro estável, o Certificado de Depósito Bancário é muito seguro pela proteção do FGC, o Fundo Garantidor de Crédito. Essa é uma instituição sem fins lucrativos que protege os investidores em até R$ 250.000,00.

Ou seja, no caso do banco emissor do título entrar em falência, o FGC cobre suas perdas em até 250 mil reais. Apesar de raro, isso já aconteceu algumas vezes na história moderna do Brasil. Os pagamentos demoram, em média, 3 meses.

Apesar do FGC oferecer uma garantia de um valor expressivo, devemos notar que há um prazo para pagamento. Portanto, é interessante investir em bancos seguros, com recorrentes lucros e saúde financeira estável.

CDBs mais rentáveis do mercado

Você pode encontrar Certificados de Depósitos Bancários em praticamente todos os bancos brasileiros. Sendo um produto muito popular, você poderá investir diretamente pelo seu banco ou por meio de uma corretora (recomendado).

No ano de 2017, os bancos que ofereceram os CDBs mais rentáveis foram:

Acima destaca-se o Banco BMG, o único da lista que é não é considerado um banco médio. Com um plano bastante agressivo para conquistar clientes de investimentos, o banco lançou uma plataforma moderna oferendo ótima rentabilidade.

Recomendamos que você abra conta nas maiores corretoras do país e fique sempre ligado para boas oportunidades de investir em CDB, pois quando bons bancos oferecem boas taxas, os títulos logo se esgotam.

Se você se sentir mais seguro, os grandes bancos de varejo, como Banco do Brasil, Itaú e Bradesco, também oferecem CDBs, mas com taxa de rentabilidade menor.

Tributação do CDB

A tributação do CDB segue a mesma linha de outros produtos de renda fixa no Brasil. As alíquotas são de acordo com o tempo que você deixar o dinheiro aplicado.

  • Até 6 meses: 22,5% de IR
  • Até 6 meses a 1 ano: 20% de IR
  • Até 1 a 2 anos: 17,5% de IR
  • Acima de 2 anos: 15% de IR

O Imposto de Renda é descontado direto na fonte, sem necessidade de você pagar alguma DARF ou boleto. Seu único trabalho é investir e aguardar o vencimento.

Isso não exclui, porém, a necessidade de declarar, anualmente, seu investimento. Mesmo que você ainda não tenha recebido o lucro, declarar é obrigatório.

 

Como investir em CDB

Como investir em CDB

Em um processo rápido e pouco burocrático, é tão simples investir em CDB quanto é investir no Tesouro Direto. Basicamente, o que você precisar fazer é:

  1. Abra conta em corretoras – Se você ainda não tem conta em nenhuma corretora, essa é a hora. É importante abrir conta nas maiores corretoras do país, pois cada uma oferece uma cesta de produtos diferentes.
  2. Trace seu objetivo para o dinheiro – Você deve traçar seu objetivo para identificar o prazo da aplicação. Se estiver guardando para uma emergência, procure por um CDB de liquidez diária (que pode ser sacado quando quiser). Se sua intenção é uma aplicação de longo prazo e acumulo de patrimônio, procure títulos com prazos maiores, como 5 anos.
  3. Identifique o emissor do título – Apesar de toda a segurança que já citamos, ainda assim é importante identificar quem está emitindo o título. Se for um banco muito arriscado, talvez não valha a pena a rentabilidade oferecida. É muito importante investir com um banco que lhe traga conforto; de nada adianta ter muita rentabilidade se você passar anos dormindo mal por ansiedade.
  4. Invista! Após escolher o título ideal, invista o dinheiro e espere o tempo passar para colher a rentabilidade.