02 de outubro de 2017

O que é a proteção do FGC?

O Fundo Garantidor de Créditos é um seguro do seu investimento, garantindo até R$ 250 mil de cobertura. Veja como funciona, os bancos associados e prazos de pagamentos do FGC realizados até hoje.

O FGC, sigla para Fundo Garantidor de Créditos, é uma espécie de seguradora para os bancos privados. Essa instituição foi criada na década de 90 devido aos altos riscos que o setor bancário enfrentava para operar no Brasil, já que nosso mercado financeiro praticamente não tinha estabilidade – o contrário de hoje.

Além de ser um fundo gerido pelos bancos para eventuais emergências, o FGC também serve para dar mais segurança e transparência para o mercado financeiro brasileiro em geral. Com regulação e fiscalização eficiente, o FGC promove a proteção de depositantes por meio de um sistema garantidor de crédito.

Além disso, há trabalho preventivo constante, a fim de garantir que erros sistemáticos possam ser evitados no mercado financeiro brasileiro. A tarefa do FGC é agregar confiança de correntistas, investidores e também de instituições internacionais, que podem ver o Brasil como um país de mercado financeiro transparente, organizado e sólido.

FGC - Fundo Garantidor de Créditos

É importante lembrar que pelo FGC tanto pessoas físicas (CPF) quanto pessoas jurídicas (CNPJ) estão cobertas pela proteção oferecida.

Valor do seguro do FGC

O Fundo Garantidor de Créditos oferece garantia ordinária de até R$ 250 mil por CPF por instituição associada.

Isso significa que você está seguro para ter investimentos de até R$ 250 mil em diferentes bancos ou instituições financeiras (de conglomerados financeiros diferentes). Exemplificando, você é garantido em até 250 mil reais em instituições do Grupo Bradesco, em até 250 mil reais em instituições do Grupo Itaú, e assim por diante...

Por isso, diversificar seus investimentos em renda fixa é uma escolha sábia. Limitando seus investimentos em valores até R$ 250 mil por instituição garante segurança pela proteção do FGC. Dessa forma, caso haja algum problema (como uma falência ou liquidação extrajudicial) do banco que está na custódia de seus investimentos, você será ressarcido.

Operações e investimentos protegidos

 

Processo de recbimento do FGC

Como é o processo de pagamento

  1. O processo se inicia com a intervenção do Banco Central sobre a instituição, declarando a liquidação da mesma
  2. Um interventor –designado pelo BACEN– prepara a relação de credores e encaminha para o FGC
  3. O FGC encontra um banco conveniado mais próximo do endereço de residência do credor para realizar o pagamento (com base nas informações de cadastro do credor na instituição financeira liquidada)
  4. O FGC publica todas as informações em seu site, indicando qual será o período para sacar os valores, a documentação necessária para saque e o endereço da agência bancária que o credor deverá comparecer
  5. O credor (ou representante legal) deve comparecer na agência designada para sacar o dinheiro

Para sacar a proteção do FGC o credor pode optar por receber em espécie, cheque, depósito em conta, TED ou DOC. Independente da opção escolha, não há cobrança de tarifa.

Quanto tempo demora para receber?

A média para recebimento da garantia do FGC nos últimos 6 anos foi de 78 dias, ou seja, aproximadamente 2 meses e 2 semanas.

Veja abaixo os últimos bancos que precisaram da proteção do FGC para pagar seus credores, desde 2010.

Instituição financeira Liquidação Tempo para pagamento
Banco Morada S.A. 28/04/2011 2 meses
Oboé CFI S.A. 15/09/2011 1 mês e 15 dias
Banco Cruzeiro do Sul S.A. 14/09/2012 2 meses e 8 dias
Banco Prosper S.A. 14/09/2012 5 meses e 4 dias
Banco BVA S.A. 19/10/2012 4 meses e 12 dias
Banco Rural S.A. 02/08/2013 3 meses e 6 dias
Banco BRJ S.A. 13/08/2015 27 dias
Banco Azteca do Brasil S.A. 08/01/2016 1 mês e 17 dias

Veja a tabela integral de pagamentos desde 1996.

As instituições associadas

Basicamente todos os bancos privados estão associados ao Fundo Garantidor de Créditos, além da Caixa Econômica Federal.

É comum investidores de bancos pequenos e médios ficarem com dúvida se estão cobertos pela proteção do FGC, já que muitos pensam que só grandes bancos de varejo fazem parte da lista.

Abaixo estão listados alguns do bancos mais populares entre investidores que buscam maior rentabilidade de renda fixa.

Banco Inter Banco Sofisa Banco Daycoval
Banco Indusval Banco Modal Banco Original
Banco Neon Banco Máxima Dacasa Financeira

Veja a lista de todos os bancos associados.

Posso confiar cegamente no FGC?

O Fundo Garantidor de Créditos já evitou o prejuízo de muitas pessoas e preveniu erros sistemáticos que poderiam prejudicar outras inúmeras. Sem sombra de dúvidas, é uma instituição de muito respeito e que traz solidez e confiabilidade para o mercado financeiro brasileiro.

Isso, porém, não deve ser motivo para você entrar em qualquer investimento sem analisar os riscos. Por mais que você possa estar protegido pelo FGC em até R$ 250 mil, esse dinheiro pode vir sem a rentabilidade contratada (ou seja, você recebe só o que investiu, sem o lucro) e o dinheiro fica "travado" até o fim da burocracia para receber.

Por mais que estejam trabalhando para reduzir os prazos de pagamento, ainda assim você fica sem o dinheiro até poder, de fato, sacar. Além disso, uma rentabilidade pouco superior ao pago por instituições já reconhecidas pode não valer a pena pela ansiedade de emprestar dinheiro para um banco que não tem bons balanços.

O FGC de fato é uma segurança para os investidores, mas não deve ser usado como ferramenta que isenta os riscos do mercado financeiro. Todo investimento tem risco, e quando estamos falando do seu dinheiro, é melhor não precisar de um terceiro para salvar sua pele.