Contas digitais para crianças: Explorando as funcionalidades e seus benefícios!

Deseja abrir uma conta digital para o seu filho? Então, confira o nosso texto!

A educação financeira é de extrema importância ao longo da vida, exigindo uma integração diária e simplificada desde a infância. Diante desse cenário, muitos adultos têm buscado alternativas para abordar o tema e transmitir conceitos financeiros às crianças.

Dos jogos de tabuleiro aos aplicativos, as contas digitais surgem como uma das várias ferramentas para ensinar, ganhando destaque no mercado. Mas, qual o seu funcionamento e como utilizá-las de maneira adequada na formação financeira dos futuros investidores mirins?

A seguir, destacamos algumas considerações sobre esse tema.

Funcionamento das contas digitais para crianças

Atualmente, há diversas opções de contas digitais destinadas às crianças. Nos grandes bancos, essas contas assemelham-se às contas tradicionais dos adultos, permitindo saques, transferências, pagamentos de contas, cartões de débito, investimentos e cadernetas de poupança.

A única restrição é a ausência de cartão de crédito, empréstimos ou financiamentos, uma vez que esses produtos são legalmente restritos a maiores de 18 anos.

Além disso, a abertura dessas contas requer a presença dos responsáveis em uma agência, com a apresentação do RG, CPF do jovem, comprovante de residência e, no caso dos futuros clientes com mais de 16 anos, a presença do próprio adolescente.

Essas contas geralmente possuem limites de transação menores que as contas correntes e não há cobrança de tarifas ou taxas de manutenção. Elas também são acompanhadas por ferramentas que permitem aos responsáveis controlar a gestão de valores, investimentos, resgates, transferências e o uso do cartão de débito.

Motivos para abrir uma conta digital para seu filho

De acordo com o especialista em negócios da Viacredi, a conta para crianças atende a diversos propósitos, tais como:

  • Meio educacional: busca ensinar conceitos financeiros fundamentais, como poupar dinheiro, realizar depósitos e compreender transações bancárias básicas;
  • Acesso ao dinheiro: dependendo da idade, as crianças podem ter acesso ao dinheiro por meio de cartões de débito supervisionados pelos pais, possibilitando que aprendam a gerenciar suas despesas;
  • Aprendizado sobre juros: os pais podem explicar o funcionamento dos juros, demonstrando como o dinheiro na conta pode crescer ao longo do tempo, ajudando a criança a compreender o poder do investimento a longo prazo;
  • Forma de poupança: um local para depositar valores de presentes, mesadas, pensões, entre outros;
  • Transição para uma conta de adulto: à medida que a criança cresce, a conta pode ser convertida em uma conta de adulto, preparando-a para a independência financeira e a gestão autônoma de suas finanças.

A conta digital como ferramenta educacional

Segundo Raquel Stumpf Bernardes, especialista em Educação do Ailos, a conta digital para crianças representa um segundo passo na educação financeira infantil.

É uma abordagem eficaz para ensinar a criança a gerir seu dinheiro, mas deve ser utilizada somente após a internalização de conceitos como a função social do dinheiro e o consumo consciente, afirma.

A especialista destaca que, para iniciar a educação financeira, é necessário um enfoque diferente, alertando que a família deve ter uma atenção especial sobre como e por que o dinheiro será depositado na conta da criança.

Associar o ganho de dinheiro ao cumprimento de tarefas não é saudável. Em vez disso, a família pode estabelecer acordos de economia e otimização de recursos, ampliando a visão da criança para práticas colaborativas na sociedade e para o desenvolvimento do bem-estar financeiro individual e coletivo.

Orientações para aqueles que desejam abrir uma conta

Para quem planeja abrir uma conta para uma criança, os especialistas enfatizam que as conversas frequentes sobre o assunto em casa são fundamentais.

É crucial que os pais conversem com os filhos sobre o uso responsável do dinheiro, a importância da economia e a distinção entre necessidades e desejos. A conta para crianças é uma ferramenta valiosa para cultivar uma base sólida de educação financeira desde a infância.

Melhores opções de contas digitais para crianças

Atualmente, o mercado oferece uma variedade de opções de contas digitais destinadas a menores de 18 anos. A escolha do melhor banco digital para crianças depende dos objetivos e prioridades da família.

Abaixo, apresentamos algumas opções e comparamos as funcionalidades de cada uma:

Crianças podem investir?

Não há uma idade mínima estabelecida para começar a investir no Tesouro Direto ou mesmo na bolsa de valores, mas é importante ressaltar que há limitações. Contratos vinculados ao mercado futuro, por exemplo, só estão disponíveis para maiores de 18 anos.

Além disso, toda conta pertencente a um menor de idade está vinculada a um responsável legal. Isso significa que as decisões de investimento e outras transações devem ser autorizadas por um titular com mais de 18 anos.

Mais informações como esta podem ser encontradas em nosso site, Carteira – sua fonte de informações sempre atualizada.

Veja também
Desbravando caminhos financeiros para Start-ups: Estratégias inovadoras de captação de investimento

Start-ups navegando por ondas financeiras: Do capital de risco ao crowdfunding e aos criptoativos.

Financiamento empresarial: Confira opções e estratégias para alavancar o seu negócio!

Descubra todas as opções e estratégias de financiamento para fazer o seu negócio crescer!

Empréstimos para reforma de casa: Saiba como renovar seu lar de forma acessível!

Confira as melhores alternativas para reformar sua casa!

Empréstimo consignado: Conheça essa opção vantajosa para trabalhadores!

Saiba tudo sobre o empréstimo consignado para trabalhadores!

Deixe seu comentário

Não envie dados pessoais como CPF, RG ou renda anual.