09 de novembro de 2017

Como investir pelo filho menor de idade no Tesouro Direto

Investir dinheiro pelo filho é uma forma de garantir um futuro tranquilo. Ao contrário do senso comum, a Poupança não é um bom investimento de longo prazo: o melhor é o Tesouro Direto.

É muito comum que pais preocupados com o futuro procurem guardar dinheiro para os filhos. O objetivo mais frequente para investir dinheiro pelo filho é, sem sombra de dúvidas, uma reserva para pagar a faculdade – nunca se sabe como será o futuro, e a melhor forma é antecipando-se e criando uma segurança da forma que é possível: financeira.

Habitualmente os pais procuram o banco (onde já tem conta corrente) em busca de informações para investir pelos filhos, mas isso é como perguntar a um comerciante se o produto dele é, de fato, o melhor do mercado: você já sabe que a resposta não será neutra.

Por isso, quando estamos falando do seu dinheiro e de seus investimentos, você deve ser a fonte de informações, adquirindo conhecimento e tomando as melhores decisões com base em argumentos criados por você mesmo.

 
Como investir pelo filho menor de idade

Nesse artigo iremos abordar os investimentos de longo prazo do Tesouro Direto, que são perfeitos para quem quer guardar para o futuro – seja 5, 10 ou até mesmo 30 anos a partir de hoje. O Tesouro Direto é o ativo mais seguro do mercado financeiro brasileiro, trazendo tranquilidade para quem preza por segurança sem abrir mão de boa rentabilidade.

Tesouro Direto x Poupança

A pergunta habitual é: por que não investir na Poupança? E se você for buscar informações no seu banco do dia-a-dia, é quase certeza que essa será a recomendação feita por eles – oferecendo, na mesma hora, abertura de uma conta-poupança de forma bastante simplificada.

Acontece que a Poupança é o pior investimento disponível hoje no país. Não é exagero. O título mais conservador do Tesouro Direto rende 30% mais mensalmente, sem aumentar nem um pouco sem risco. As pessoas precisam entender que, em qualquer cenário, a Poupança é o investimento de renda fixa com menores benefícios.

Não é nossa intenção te convencer de algo sem argumentar. De forma a provar o ponto, o gráfico abaixo compara a rentabilidade de Poupança e do Tesouro Selic no longo prazo, por 17 anos.

Gráfico Poupança x Tesouro Selic

No gráfico acima é mostrado que, se você tivesse investido R$ 10 mil na Poupança no dia 01/01/2000, teria em 01/01/2017 o valor de R$ 36.848,41. Nada mal, certo?

Errado. Tendo investido o mesmo valor (na mesma data) no título Tesouro Selic, hoje seu capital seria de R$ 91.936,11, o que representa 2,5 mais do que quem investiu na Poupança.

Pelos dados acima, se você tivesse investido R$ 10 mil para seu filho em seu aniversário de 1 ano, por exemplo, ao completar 18 ele teria um capital de quase R$ 92 mil, suficiente para pagar uma faculdade com mensalidade de quase R$ 2.000,00 por 4 anos – o mais inacreditável é que não estamos levando em conta aportes durante esse prazo, seria apenas o investimento inicial.

É mais que evidente que mesmo um investimento conservador e extremamente seguro no Tesouro Direto rende muito mais que a Poupança.

Por onde começar?

O Tesouro Direto é um investimento muito simples, tão quão a Poupança. A diferença é que você realiza "compras de títulos públicos", ao invés de fazer uma transparência para uma conta-poupança, como você está habituado a fazer se guarda dinheiro na caderneta.

O primeiro passo é, portanto, abrir uma conta em corretora e realizar as compras.

Abrir conta em corretora para menor de idade

Não pense que as corretoras são tão burocráticas quanto os bancos. Ao contrário, elas investem alto em tecnologia e buscam formas de facilitar ao máximo a vida do cliente – afinal, agora você deixa de ser um simples correntista e passa a ser um investidor.

Praticamente todas as corretoras brasileiras estão preparadas para abrir contas em nome de um menor de idade, para que o responsável consiga fazer aplicações e investimentos em nome da criança.

Para investir por um menor de idade a criança deve ter:

  • RG - pode ser emitido no IGP (Instituto Geral de Perícias), SSP (Secretaria de Segurança Pública) ou outros locais, dependendo do estado.
  • CPF - pode ser emitido em uma agência dos Correios, Caixa ou Banco do Brasil.

Para emissão desses documentos é necessário que o responsável apresente um documento legal próprio, certidão de casamento (se aplicável), 02 fotos originais 3x4 da criança, a certidão de nascimento original da criança e 01 cópia simples.

Recomenda-se fazer o CPF antes do RG, assim o nº do CPF fica registrado no RG.

Após a emissão dos documentos, você pode entrar em contato com sua corretora escolhida e abrir uma conta para investir em nome dele.

 
Quais títulos investir para criança?

Em quais títulos investir

O Tesouro Direto oferece diversas opções de investimento sde longo prazo. Independente de qual seja seu objetivo, é importante ter em mente que o fator primordial para o sucesso de um investimento é o tempo. Portanto, quanto mais longa for sua aplicação, melhor.

O mais recomendado é fazer uma carteira diversificada, com exposição em Tesouro Selic, Tesouro IPCA+ e Tesouro Prefixado. Dessa forma, você sempre garante rentabilidade independente da situação econômica do país, se protegendo em todas as pontas.

Mas fique atento: não invista em títulos com pagamento semestral de juros. Eles são prejudiciais para quem busca formar patrimônio, sendo recomendado somente para aposentados que buscam complementar renda. Nesses títulos há cobrança semestral de Imposto de Renda (em cada cupom pago), fazendo com que o montante total não se valorize ao longo do tempo.

Seguindo essas sugestões é impossível não criar uma carteira de sucesso no longo prazo, trazendo tranquilidade para os pais e os filhos.

Se você não sabe exatamente como investir no Tesouro Direto, veja nossa seção do Tesouro Direto aqui no Carteira.org.