Os desafios e benefícios do financiamento de longo prazo

Ter um financiamento a longo prazo talvez não seja uma má ideia. Saiba mais, a partir do nosso texto!

Adquirir um imóvel ou outro bem, como carro ou moto, à vista, é uma tarefa árdua para muitos. Esse cenário impulsiona a escolha pelo financiamento, uma modalidade que possibilita a aquisição do item de forma rápida, com pagamento parcelado.

No entanto, é importante ter cuidado ao fazer investimentos para não arruinar a situação financeira da família. Dependendo do montante envolvido, as parcelas podem impactar a capacidade de quitar despesas essenciais, como condomínio, luz, água e mensalidades escolares.

Este artigo discute as vantagens e desvantagens do financiamento, bem como algumas maneiras pelas quais o consórcio pode ajudar você a fazer um investimento mais seguro. Confira!

Descubra as desvantagens do financiamento

Abaixo, apresentamos as seis principais desvantagens de optar pelo financiamento ao adquirir seu bem:

Elevadas taxas de juros

Mesmo com prestações fixas, os juros embutidos nelas são consideráveis, levando em conta o valor do bem no momento da compra. Isso resulta em um montante total durante o financiamento superior ao do consórcio.

O investidor acaba desembolsando mais para concluir a aquisição de um apartamento, por exemplo, e deve agir com prudência para evitar endividamento.

Maior presença de burocracia

Instituições financeiras demandam diversos documentos para aprovar o crédito, exigindo atenção rigorosa às regras para obter o financiamento.

Qualquer equívoco pode ocasionar atrasos no processo e prolongar a obtenção do bem. No consórcio, a participação em um grupo e o início do pagamento das parcelas são mais descomplicados, com menos burocracia.

Aumento do risco de perda do bem

As parcelas de financiamento que não são pagas a tempo podem ser devolvidas para quitar a dívida com uma instituição financeira. Um bom planejamento pode ajudar a evitar essa situação desagradável.

Aumento das chances de inadimplência

Devido aos juros, as parcelas aumentam o risco de inadimplência do investidor. O desejo de ter uma casa própria ou um carro novo pode se tornar uma dívida difícil de pagar, e atrasos no pagamento das parcelas tornam mais difícil sair do endividamento, podendo resultar em restrições ao crédito.

Restrições na aplicação do dinheiro

As taxas de juros do financiamento exigem cautela na aplicação dos recursos em outras iniciativas, comprometendo a renda com o pagamento das parcelas.

Além disso, os recursos financeiros essenciais para quitar os juros deixaram de ser usados para aplicações como poupança, tesouro direto e CDB, que aumentariam os rendimentos e o patrimônio familiar.

Desvalorização do capital investido

O valor aplicado durante o financiamento será maior do que o valor do bem que foi comprado, o que significa que você perderá dinheiro e não poderá aproveitar oportunidades de lazer, como viagens ou jantares em restaurantes.

Vantagens das dívidas de longo prazo

Embora as dívidas de longo prazo possam parecer intimidadoras devido ao compromisso prolongado, frequentemente são uma opção mais vantajosa financeiramente.

Em comparação com a média de 10% dos países desenvolvidos, os brasileiros comprometem 19,8% da renda com juros, de acordo com uma pesquisa do Ipea realizada em 2019.

Além disso, os brasileiros gostam de créditos de curto prazo com taxas de juros mais altas, como empréstimo pessoal, cheque especial e cartão de crédito.

O ideal seria trocar essas dívidas de curto prazo por dívidas mais longas e seguras com juros mais baixos e melhores condições de pagamento.

Como a amortização do principal é distribuída por muitos anos e a qualidade da garantia permite taxas de juros mais baixas, dívidas mais longas e com garantias têm menor impacto no orçamento familiar.

Portanto, pagar juros altos em compras de curto prazo pode ser mais vantajoso do que assumir uma dívida longa que seja compatível com a renda e tenha juros baixos.

Principais tipos de dívida de longo prazo

Estão disponíveis vários tipos de dívidas de longo prazo, cada uma com seus próprios objetivos e condições de contratação. Conheça os principais:

  • Financiamento
  • Empréstimo consignado
  • Empréstimo com garantia
  • Consórcio

Análise Geral

A escolha entre financiamento de longo prazo e outras opções, como o consórcio, depende das prioridades individuais. Se a prioridade é obter rapidamente um bem significativo e há a capacidade de lidar com as prestações, o financiamento pode ser uma opção viável.

No entanto, é essencial considerar o impacto das altas taxas de juros e a possibilidade de inadimplência. Dívidas mais longas, quando bem gerenciadas, podem ter um impacto menor no orçamento e oferecer condições mais favoráveis.

Em contraste, o consórcio, mencionado no texto, é apresentado como uma alternativa com menos burocracia e potencialmente menor impacto nas finanças pessoais. Contudo, o consórcio pode demandar mais tempo para a aquisição do bem.

Em resumo, a decisão de optar pelo financiamento de longo prazo deve ser tomada considerando cuidadosamente os prós e contras, levando em conta as circunstâncias financeiras individuais e os objetivos de compra.

É aconselhável buscar orientação financeira e comparar diferentes opções antes de tomar uma decisão.

Mais informações como esta podem ser encontradas em nosso site, Carteira – sua fonte de informações sempre atualizada.

Veja também
Os melhores cartões de crédito com cashback em 2023: Escolhas conscientes para economizar

Conheça as melhores opções de cartões para ter retorno financeiro!

Contas digitais em 2023: Veja a lista com as 6 melhores contas no mercado atualmente!

Saiba neste artigo quais as melhores contas digitais disponíveis atualmente no mercado.

Em busca de crédito fácil? Conheça as contas digitais que facilitam o empréstimo!

Desvende o poder das contas digitais: Empréstimos fáceis e rápidos ao alcance de todos!

Mastercard: Clientes podem aproveitar até 40% de desconto em diversas drogarias!

É cliente Mastercard? Então confira o que você pode aproveitar em diversas drogarias!

Deixe seu comentário

Não envie dados pessoais como CPF, RG ou renda anual.